Deputado Luiz Humberto solicita redução de imposto sobre lâmpadas com tecnologia mais econômica para o consumidor

O requerimento apresentado na ALMG foi enviado à Secretaria de Estado de Fazenda.

13/02/2017
Deputado Luiz Humberto solicita redução de imposto sobre lâmpadas com tecnologia mais econômica para o consumidor

Depois de criar lei que prevê uso de lâmpadas econômicas em prédios públicos, o deputado estadual Luiz Humberto Carneiro (PSDB) propôs reduzir os impostos sobre essas lâmpadas para torná-las mais baratas e acessíveis ao cidadão. Com elas, é possível economizar até 80% na conta de energia. O requerimento solicitando à Secretaria de Estado de Fazenda a redução do imposto foi apresentado pelo deputado na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.


As lâmpadas com maior eficácia energética vêm se fixando no Brasil e no mundo como uma das melhores opções para redução do consumo e dos gastos com energia elétrica. Tanto que as lâmpadas incandescentes deixaram de ser produzidas no país desde junho de 2016, pois elas consomem muito mais energia elétrica, apesar do baixo custo inicial.


De acordo com o requerimento do deputado Luiz Humberto, as lâmpadas mais eficientes geralmente tem o custo inicial mais alto, o que acaba dificultando a popularização destas tecnologias e dos consequentes benefícios que elas trazem. Enquanto uma lâmpada fluorescente custa em torno de R$ 11,00, uma lâmpada com tecnologia Led (mais econômica) chega a custar R$ 20,00.


"O objetivo de solicitarmos a redução do imposto é incentivar o uso de lâmpadas mais econômicas e com maior eficácia energética por parte dos cidadãos e até mesmo estimular o uso em comércios e pequenas empresas. É bom para o consumidor, que poderá comprar lâmpadas eficientes mais baratas, além de economizar mensalmente na conta de energia", explicou o deputado Luiz Humberto Carneiro.


A tecnologia Led - Apesar do custo inicial ainda maior, a lâmpada com tecnologia Led, por exemplo, apresenta durabilidade em torno do dobro das lâmpadas mais comuns. Ela tem aproximadamente 12 anos de vida útil e possui gasto de energia elétrica de 75% a 80% menor. Também apresenta maior segurança, pois opera com baixa tensão, reduzindo o risco de acidentes. Além disso, não utiliza materiais tóxicos em sua fabricação, o que torna o descarte ecologicamente correto.



Pesquise por mais notícias

Últimas notícias